O conceito estético do Feio e da Feiúra :: Aula de Arte
Banner Feio

Conceito estético do "Feio"


A associação entre o belo e o bom teve por conseqüência a associação entre o feio e o mau.

Assim, as personagens más das estórias infantis são feias, como as bruxas, enquanto as heroínas são formosas.

Satanás é representado em formas monstruosas nas catedrais góticas, e sua feiúra tem por finalidade colocar o fiel no caminho da virtude através do medo.

Se toda a arte de estilo clássico desde os gregos buscava ser bela, o século XX vai resgatar o feio como um instrumento da luta modernista contra o classicismo.


Munch, 1893, O grito, caseína, crayon e têmpera sobre tela, Nasjonalgall Gallery, Oslo, Noruega.
O artista deforma a figura e converte-a num grito contra a tradição clássica da pintura.

Ao abandonar o belo, as vanguardas abriram todo um leque de novos sentimentos estéticos.
O objeto feio pode ser expressivo, trágico, grotesco, perturbador ou inventivo e, é claro, sua observação pode causar grande prazer.

O século XX desenvolveu um gosto pelo feio. Formalmente, podemos definir o feio como o oposto visual do belo, isto é, como o que se apresenta disforme, desordenado ou desproporcional.

Texto de João Werner

Página inicial História da arte Comunicação visual Links de Arte na WEB Galeria de arte Venda do livro "Ensaios sobre arte e estética" na livaria Saraiva Livro de visitas O que ler? Sala de Imprensa Exponha sua arte Últimas notícias Newsletter Banners Nosso e-mail
Introdução Belo Sublime Catarse Gosto Trágico Grotesco Prazer Imaginação Admiração Estranhamento Empatia Feio Cômico Estética e Biologia Ilusões visuais



Licença Creative Commons